6.-APRESENTAÇÃO E MERCHANDISING ESTÁ DE ACORDO COM AS NORMAS.

Sabe-se que os produtos, de um modo geral, não se vendem apenas por motivos racionais. A maneira como estão expostos, proximidade com outros produtos, a incidência de luz, etc, são complementos necessários para um bom desempenho. Um exemplo disto é o caso dos aparelhos de TV, que, na loja, devem estar bem sintonizados, com imagem nítida e som ajustado, para melhor motivar os clientes a comprá-los.

As empresas, de um modo geral, estabelecem normas de merchandising, em relação à exposição verticalizada ou horizontalizada; localização de cada marca na área destinada à categoria de produtos; quais os produtos que devem ficar nas posições previlegiadas, etc. Elas são frutos de experiência e de observação e, porisso mesmo, precisam ser respeitadas. Mas, como as condições de comercialização se alteram, com o passar do tempo, é evidente que elas tem necessidade de serem atualizadas. Pessoal de loja, na medida em que está em contato permanente com o mercado, deve ficar atento às preferências e hábitos do consumidor, para poder sugerir novos procedimentos que valorizem os produtos e fazer com que eles se "ofereçam" mais aos clientes.

Os fornecedores também podem trazer idéias para melhor arranjar e apresentar os produtos. Devemos apenas ter cuidado para não beneficiar determinada marca, em detrimento do desempenho de toda a família de produtos, especialmente se não houver uma total identidade de interesses entre o parceiro e nós!

Produtos similares devem ser agrupados, visando melhorar a venda de todos (despertando interesse pela associção de necessidades!). Da mesma forma produtos que se complementam, no uso pelo consumidor como abridores de latas com conservas, por exemplo, ou queijo ralado e massas, dentre outros.

Mas não sòmente a venda deve ser motivo de atenção em nosso merchandising. A segurança, ainda que em menor grau, também deve ser observada. Por exemplo, não devemos colocar produtos de muito valor e pequeno volume muito longe dos olhos de atendentes. Não que a proximidade deles seja um seguro contra roubo, mas de, qualquer forma, pode funcionar como um desestímulo ao furto.

O grau de utilização de mão de obra, em consequência da indevida localização do produto ou por causa do uso de equipamento de venda inadequado, pode aumentar, o que significa maiores despesas. Assim, é importante se avaliar a questão do fator "trabalho" no manuseio das mercadorias, quando se faz planejamento/manutenção do merchandising.

Outros exemplos poderiam ser citados aqui, mas a idéia é apenas enfatizar a necessidade de operacionalizar a apresentação de cada produto com o máximo de atenção. Deve-se extrair da exposição de cada um deles, o máximo de rendimento para sua comercialização, minimizando os risco de segurança e o custo de seu manuseio/suprimento.

Próxima dica ..........................................................................................................................................