Poder comprar e revender a seus associados, sem nenhum acréscimo, era o sonho de 99,9 % das Centrais. Mas a concretização desta esperança nos lança a novos e complexos desafios. A questão do crédito será um dos pontos críticos nestas operações de venda pela Central: como garantir as operações junto aos associados? Se a inadimplência for alta, como garantir a compra junto aos fornecedores?

     Da mesma forma, a logística terá que ser equacionada, pois a emissão de uma única NF pelo fornecedor significará a entrega da mercadoria em um único lugar. Onde?

     Não menos importante serão as questões ligadas a sistemas: controlar pedidos de dezenas de associados, em centenas de ítens, para centenas de fornecedores não  será fácil através de fax ou mesmo de e-mails. Entregas x pedidos, contas a pagar e a receber, etc, serão tarefas viáveis apenas com suporte de sistema específico para as Centrais. Quem o fornecerá?

      É claro, também, que a viabilização legal desta operação irá requerer a formatação institucional e tributária adequada na Central. Quem não formalizou-se  de modo a poder operar como atacado terá dificuldade em aproveitar as novas oportunidades.

      Necessário se faz uma reavaliação das perspectivas de sua Central, com as novas oportunidades que se abrem com as mudanças tributárias. A partir daí, identificar os pontos necessários a serem modificados.

     Por mais assustadoras que possam parecer todas as novas e complexas questões geradas a partir destas mudanças tributárias, o futuro se apresenta com perspectivas brilhantes!

      O movimento das Centrais de Compras, Centrais de Negócios ou Redes Independentes nunca esteve com tantas oportunidades para se consolidar no Brasil como agora. E não apenas no setor de Supermercados, evidentemente. Farmácias, Papelarias, Lojas de Móveis, de Material de Construção, de Eletrodomésticos, etc, também podem se valer desta oportunidade para formar novos grupos ou consolidar os já existentes. É preciso apostar firme no conceito de compartilhamento de negócios. Se você acha, no entanto, que tudo isto é apenas sonhos ou que é uma distorção própria de países pobres, visite algumas das Centrais existentes pelo Mundo, para rever seus conceitos. Clique no link abaixo: